top of page
parceiros-dermaconecta.png

Otite externa: alternativas ao uso de antibióticos na Dermatologia Veterinária

Atualizado: 17 de mai. de 2023

Resistência aos antibióticos

A resistência antimicrobiana é algo que preocupa muitos especialistas em saúde, tanto na medicina humana quanto na veterinária. O uso indiscriminado e inadequado de antibióticos tem levado ao desenvolvimento de cepas bacterianas resistentes, tornando o tratamento de infecções cada vez mais desafiador.


Indústria veterinária buscando novas soluções

Por essa razão, há uma tendência crescente na indústria farmacêutica veterinária de buscar novas soluções para tratar as principais infecções em cães e gatos. Além de investir em pesquisa e desenvolvimento de novos medicamentos, a indústria também está explorando alternativas terapêuticas, como o uso de óleos essenciais.

 

Uso de óleos essenciais como alternativa terapêutica

Na dermatologia veterinária, os óleos essenciais têm despontado como uma alternativa aos antibióticos tópicos convencionais.


Óleos essenciais são compostos aromáticos naturais encontrados em diferentes partes de plantas, como folhas, flores, cascas, raízes e sementes. Os óleos essenciais são obtidos por meio de métodos de extração, como destilação a vapor, prensagem a frio ou extração por solventes. Cada óleo essencial possui uma composição química única, que inclui uma variedade de compostos voláteis, como terpenos, aldeídos, ésteres e fenóis. Os óleos essenciais podem ter propriedades antimicrobianas, anti-inflamatórias, etc.


Pesquisa clínica veterinária

Em um estudo clínico recente, foi avaliada uma mistura fitoterápica contendo óleos essenciais de orégano, tomilho e satureja montana para o tratamento da otite externa em cães.

Resultados e conclusão

A melhora observada tanto no exame clínico quanto no exame citológico na maioria dos casos participantes sugere que o produto tem uma boa eficácia.


Ao considerar os parâmetros citológicos, a melhora macroscópica está positivamente correlacionada com a redução da presença de cocos e Malassezia. Considerando todos os resultados obtidos, pode-se concluir que a mistura fitoterápica é capaz de promover a limpeza do canal auditivo, permitindo que as substâncias ativas restabeleçam a homeostase do conduto, reduzindo o processo inflamatório e melhorando as condições clínicas gerais do paciente.


É importante ressaltar que poucos estudos investigaram o papel dos óleos essenciais no tratamento da otite externa, e nenhum deles avaliou a eficácia de uma mistura complexa como a utilizada neste estudo. Os resultados obtidos nos ensaios in vitro sugerem uma alta eficácia da mistura fitoterápica contra M. pachydermatis. Dentre os diferentes óleos essenciais presentes na mistura, Melaleuca alternifolia e Salvia officinalis foram considerados potentes agentes antibacterianos, cuja eficácia foi confirmada no presente estudo.


Os resultados obtidos neste estudo são promissores e merecem atenção, servindo como ponto de partida para futuras investigações sobre a eficácia de compostos derivados de plantas. As bactérias testadas têm demonstrado um aumento crescente de resistência antimicrobiana nos últimos anos. A inibição total ou parcial observada com a utilização da mistura fitoterápica sugere uma boa eficácia dos óleos essenciais contra esses patógenos.


Mas há um espectro de possibilidades ainda maior

Além desses óleos essenciais, outros também têm sido estudados e apresentaram resultados promissores em diferentes condições. Óleos essenciais de alecrim, eucalipto, lavanda e sálvia também apresentaram resultados promissores no tratamento da otite externa em cães (referência abaixo).

 

P&D + Inovação

Acredito que o desenvolvimento de soluções #alternativas ao uso de antibióticos precisam estar no radar dos setores de P&D da indústria veterinária. A resistência antimicrobiana está tomando cada vez mais espaço e aqueles que se anteciparem e investirem em #inovação poderão alcançar resultados expressivos no mercado.


**É fundamental que os tutores não utilizem óleos essenciais em seus pets sem antes consultar um médico veterinário, pois essas substâncias requerem validação clínica adequada, considerando a segurança e eficácia. O objetivo ao divulgar esse estudo é demonstrar pesquisas e inovações no campo da medicina veterinária


Acesse o artigo completo: In vitro and in vivo evaluation of a new phytotherapic blend to treat acute externa otitis in dogs, Journal of Veterinary Pharmacology and Therapeutics https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC9290716/


Authors: Cristina Vercelli, Mario Pasquetti, Giovanni Giovannetti, Sara Visioni, Giovanni Re, Mario Giorgi, Graziana Gambino and Andrea Peano





Comments


newsletter-dermatologia.png

Newsletter

Mais recentes

banner-lateral.png

Categorias

bottom of page