top of page
parceiros-dermaconecta.png

Ceramidas: por que são tão famosas na dermatologia veterinária?

Atualizado: 7 de jun.

Mas afinal, o que são as ceramidas?

As ceramidas são moléculas lipídicas encontradas no estrato córneo, a camada mais externa da epiderme. Junto com os queratinócitos, elas formam o conceito de "tijolos e argamassa" da barreira cutânea, onde os queratinócitos são os "tijolos" e os lipídios intercelulares são a "argamassa" que os mantém unidos.


As ceramidas são reconhecidas como a principal classe de lipídeos na barreira cutânea, elas compõem aproximadamente 50% do total de lipídeos presentes na epiderme.


Crédito: Yang et al. Skin Barrier Abnormalities and Immune Dysfunction in Atopic Dermatitis. Int. J. Mol. Sci. 2020

Qual é a função das ceramidas?

A quantidade, organização espacial e diversidade das ceramidas são fundamentais para a manutenção da integridade da barreira cutânea. Elas ajudam a formar uma barreira protetora na superfície da pele, impedindo a perda de água e protegendo-a contra agentes externos, como poluentes e microorganismos. Elas também auxiliam na retenção de umidade, mantendo a pele hidratada e prevenindo a xerose e a descamação.


Além disso, elas apresentam têm propriedades antifúngicas e anti-inflamatórias.


Ceramidas no tratamento da dermatite atópica canina

Estudos e revisões recentes apontam que cães com dermatite atópica podem apresentar disfunções na barreira lipídica, tornando-os mais suscetíveis a irritações e inflamações cutâneas. Além disso, essa disfunção pode aumentar o risco de sensibilização a alérgenos e resultar em uma maior perda de água transepidérmica.


De acordo com Santoro et al (2023), há uma redução significativa na quantidade e/ou tipos de ceramidas na pele lesional e não lesional de pacientes atópicos, tanto em humanos quanto em cães, quando comparadas à pele saudável. Essa diminuição na composição de ceramidas é parcialmente atribuída à resposta inflamatória desencadeada pela exposição a alérgenos em indivíduos sensibilizados.


Prescrição de ceramidas: quais são os benefícios?

As ceramidas são amplamente empregadas em formulações de dermocosméticos. A aplicação de produtos tópicos contendo ceramidas é recomendada e pode auxiliar na reposição lipídica, fortalecendo assim a barreira cutânea e promovendo a hidratação da pele.


No entanto, vale lembrar que embora haja efeitos positivos, o uso isolado das ceramidas é insuficiente. O tratamento da dermatite atópica canina (DAC) é baseado na abordagem multimodal e a indicação terapêutica desses produtos deve ser realizada de forma individualizada e sob orientação do Médico Veterinário.


Ceramidas e diversidade da microbiota cutânea

Diversos estudos em humanos atópicos já demonstraram que a diminuição dos níveis de ceramidas no estrato córneo pode estar associada à predisposição a infecções por Staphylococcus aureus. Por outro lado, a adição de ceramidas à pele pode aumentar a diversidade da microbiota cutânea, promovendo o crescimento de bactérias benéficas e reduzindo o crescimento de bactérias nocivas.


Embora ainda não se saiba a exata origem da disfunção da barreira epidérmica em cães atópicos - se é um defeito primário ou um fenômeno secundário resultante da inflamação local - uma microbiota saudável é fundamental para a proteção do organismo.


Últimas pesquisas

Uma pesquisa recente, publicada na revista Allergy, demonstrou em um modelo experimental com camundongos que as mudanças estruturais e metabólicas na barreira cutânea criam um ambiente favorável para o supercrescimento da Malassezia.

Um dos pontos-chave é que, nessa barreira danificada, foi identificado uma redução nas ceramidas, as quais também possuem propriedades antifúngicas.




Referência

Characterization and quantification of ceramides in the nonlesional skin of canine patients with atopic dermatitis compared with controls. Veterinary dermatology, 2009


Santoro D, Saridomichelakis M, Eisenschenk M, Tamamoto-Mochizuki C, Hensel P, Pucheu-Haston C; International Committee on Allergic Diseases of Animals (ICADA). Update on the skin barrier, cutaneous microbiome and host defence peptides in canine atopic dermatitis. Vet Dermatol. 2024 Feb;35(1):5-14. doi: 10.1111/vde.13215. Epub 2023 Nov 22. PMID: 37990608.


Sobre a autora

Dra Aline Santana é médica veterinária formada pela Universidade Federal de Viçosa, com residência em clínica médica de pequenos animais pela mesma instituição. Possui mestrado e doutorado em Ciências pelo Departamento de Clínica Médica da FMVZ/USP, com período de intercâmbio realizado no exterior (University of Minnesota, Estados Unidos). Desde 2012, Dra. Aline Santana é sócia da Sociedade Brasileira de Dermatologia Veterinária (SBDV). Durante o período de 2015 a 2021, atuou como diretora de mídias e colaboradora da SBDV.


Atenção: Este texto é uma criação original e está protegido pela lei de direitos autorais. Todos os direitos estão reservados à autora, sendo proibida a reprodução, distribuição, exibição ou qualquer forma de uso sem a expressa autorização por escrito da autora. Qualquer uso não autorizado do conteúdo deste website constitui violação dos direitos autorais e estará sujeito a medidas legais.



Comments


newsletter-dermatologia.png

Newsletter

Mais recentes

banner-lateral.png

Categorias

bottom of page