top of page
parceiros-dermaconecta.png

Dermatologia felina: quais são as principais doenças cutâneas dos gatos?

Atualizado: 6 de dez. de 2023

Dermatologia em gatos

A dermatologia felina é uma área especializada da medicina veterinária que se dedica ao estudo, diagnóstico e tratamento das doenças de pele que afetam os gatos. Embora alguns dos princípios gerais da dermatologia canina possam se aplicar aos gatos, é importante reconhecer que os gatos têm características únicas em termos de fisiologia da pele, comportamento de grooming e susceptibilidade a certas condições dermatológicas.

dermatologia felina

Doenças de pele em gatos

De acordo com alguns estudos, as doenças de pele em gatos correspondem a 6% a 15% do atendimento clínico de felinos. Muitos gatos podem ter mais de uma dermatopatia ao mesmo tempo. Compreender a fisiologia e a estrutura da pele felina é essencial para identificar e tratar adequadamente as doenças de pele nesses animais.


Manifestações Cutâneas Específicas

Embora o prurido seja um sintoma frequente em muitos animais com condições dermatológicas, os gatos podem manifestar de forma totalmente diferente dos cães. É importante estar atento a quaisquer evidências de inflamação, como pápulas, crostas, erosões, eritema e descamação, mesmo que o prurido não seja a queixa principal.


Diferentemente dos cães, muitos gatos são altamente habilidosos na "auto higiene" e podem passar horas se lambendo minuciosamente. Isso pode dificultar a detecção de sinais óbvios de prurido ou irritação na pele. Além disso, a resposta dos gatos às doenças de pele pode ser diferente da dos cães. Enquanto os cães geralmente apresentam coceira intensa e persistente, os gatos podem exibir sinais mais sutis, como lambedura excessiva, perda de pelos ou até mesmo não apresentarem sintomas aparentes.


Síndrome cutânea atópica felina: o que se sabe sobre essa doença?

A síndrome cutânea atópica felina (FASS: feline atopic skin syndrome) é uma doença de pele alérgica, pruriginosa e inflamatória induzida por alérgenos ambientais (como ácaros, pólen e fungos).


De acordo com a classificação proposta por Halliwell et al 2021, essa síndrome está englobada dentro da chamada síndrome atópica felina que envolve três entidades clínicas: síndrome cutânea atópica felina, alergia alimentar e asma felina.


Dermatofitose felina

Dermatofitoses, também conhecidas como tinea ou “tinhas”, são infecções cutâneas causadas por fungos queratinofílicos e queratolíticos.




Conclusões

Em resumo, a dermatologia felina requer uma abordagem específica para entender as particularidades da pele dos gatos e diagnosticar corretamente as doenças de pele. Ao reconhecer a importância da avaliação do prurido felino, considerar as diferentes categorias de causas e utilizar uma abordagem abrangente de diagnóstico e tratamento, os veterinários podem fornecer o melhor cuidado possível aos gatos com problemas dermatológicos.


Sobre a autora do post

Dra Aline Santana é médica veterinária formada pela Universidade Federal de Viçosa, com residência em clínica médica de pequenos animais pela mesma instituição. Possui mestrado e doutorado em Ciências pelo Departamento de Clínica Médica da FMVZ/USP, com período de intercâmbio realizado no exterior (University of Minnesota, Estados Unidos). Desde 2012, Dra. Aline Santana é sócia da Sociedade Brasileira de Dermatologia Veterinária (SBDV). Durante o período de 2015 a 2021, atuou como diretora de mídias e colaboradora da SBDV.

Comments


newsletter-dermatologia.png

Newsletter

Mais recentes

banner-lateral.png

Categorias

bottom of page