top of page
parceiros-dermaconecta.png

Síndrome cutânea atópica felina: o que se sabe sobre essa doença?

Atualizado: 1 de jan.

A síndrome cutânea atópica felina (FASS: feline atopic skin syndrome) é uma doença pruriginosa e inflamatória da pele. Essa síndrome é desencadeada por uma reação imunológica complexa e anormal induzida por alérgenos ambientais (como ácaros, pólen e fungos). Essa síndrome afeta cerca de 12 a 32% dos pacientes dermatológicos felinos.


De acordo com a classificação proposta por Halliwell et al 2021, essa síndrome está englobada dentro da chamada síndrome atópica felina que envolve três entidades clínicas:


  • síndrome cutânea atópica felina

  • alergia alimentar

  • asma felina

sindrome atopica felina

Atopia felina

O termo atopia felina ou dermatite atópica felina foram amplamente empregados, mas atualmente os pesquisadores o consideram inadequado devido à falta de envolvimento claro da IgE. Em contraste com o observado em cães ou mesmo em humanos, a dermatite alérgica cutânea em gatos exibe características e padrões clínicos únicos.


Síndrome cutânea atópica felina

A síndrome cutânea atópica felina pode acometer gatos de seis meses até 15 anos. No entanto, a maioria dos relatos sugere que a maioria dos casos tem uma idade de início relativamente jovem, com médias relatadas variando de 0,5 a 4,8 anos.


Patogênese

Em breve!


Sintomatologia clínica

A apresentação cutânea dos gatos é muito menos previsível do que em cães. Geralmente a FASS é caracterizada por prurido e observa-se pelo menos um dos padrões de reações cutâneas clássicos como:


  • dermatite miliar

  • alopecia auto-induzida

  • dermatite de cabeça e pescoço

  • complexo de granuloma eosinofílico (EGC)


Dermatite miliar: presença de pápulas encimadas por crostas. Podem se localizar no dorso, face ou ao longo do corpo todo.


Alopecia auto-induzida: devido ao prurido, o gato remove seus pelos devido à lambedura excessiva. Esse comportamento frequentemente resulta na ingestão excessiva de pelos e na formação de bolas de pelos que podem causar vômitos.


Dermatite de cabeça e pescoço: esse padrão lesional é caracterizado por prurido na face, cabeça e pescoço. Os pacientes podem arranhar ou coçar essas áreas, resultando em diferentes graus de escoriação, erosão ou úlcera. Também pode ocorrer blefarite.


Complexo granuloma eosinofílico: compreendem padrões de reações cutâneas que compartilham características histológicas semelhantes e que são classificadas em três entidades clínicas: úlcera indolente, placa eosinofílica e granuloma eosinofílico.



Lembrando que esses padrões cutâneos podem ocorrer isoladamente ou em combinação. Além disso, a otite externa também foi frequentemente relatada em pacientes com síndrome cutânea atópica felina, atingindo uma incidência de 20,9% (48 de 230) dos casos de FASS.


Diagnóstico

Em breve!


Tratamento

Em breve!


Perguntas frequentes da internet


Como tratar dermatite atópica em gatos?

Em breve!


Imunoterapia em gatos: o que é?


O que causa dermatite felina?

Em breve!


Referência

Halliwell et al. Feline allergic diseases: introduction and proposed nomenclature. VetDermatol. 2021


Sobre a autora

Dra Aline Santana é médica veterinária formada pela Universidade Federal de Viçosa, com residência em clínica médica de pequenos animais pela mesma instituição. Possui mestrado e doutorado em Ciências pelo Departamento de Clínica Médica da FMVZ/USP, com período de intercâmbio realizado no exterior (University of Minnesota, Estados Unidos). Desde 2012, Dra. Aline Santana é sócia da Sociedade Brasileira de Dermatologia Veterinária (SBDV). Durante o período de 2015 a 2021, atuou como diretora de mídias e colaboradora da SBDV.


Atenção: Este texto é uma criação original e está protegido pela lei de direitos autorais. Todos os direitos estão reservados à autora, sendo proibida a reprodução, distribuição, exibição ou qualquer forma de uso sem a expressa autorização por escrito da autora. Qualquer uso não autorizado do conteúdo deste website constitui violação dos direitos autorais e estará sujeito a medidas legais. Caso você tenha interesse em utilizar este texto ou parte dele, por favor, entre em contato através do seguinte endereço de e-mail: dermaconecta@gmail.com

Comentários


newsletter-dermatologia.png

Newsletter

Mais recentes

banner-lateral.png

Categorias

bottom of page