top of page
parceiros-dermaconecta.png

Pesquisadores explicam porque alguns cães atópicos não respondem tão bem ao tratamento com lokivetma

Atualizado: 14 de dez. de 2023

Em um estudo inédito, foi demonstrado que alguns cães em crises agudas de dermatite atópica, tinham a expressão aumentada de outras citocinas além da famosa interleucina 31 (IL-31).


Embora o anticorpo monoclonal caninizado lokivetmab (LKV) seja eficaz no bloqueio da IL-31 e no controle do prurido, os autores descobriram que as citocinas IL-6, IL-9, IL-13 e IL-33 também estavam aumentadas em cães expostos a alérgenos de ácaros da poeira doméstica e previamente tratados com LKV.


Interleucina IL-31

Como o lokivetmab bloqueia especificamente a IL-31, a expressão dos outros mediadores pró-inflamatórios não foi impedida. Assim, de acordo com os autores, isso poderia explicar porque o tratamento com LKV é menos eficaz em alguns cães atópicos.


Os autores concluem que a terapia proativa com Lokivetmab pode ser insuficiente para prevenir crises de DA em alguns cães e que novas interleucinas e/ou recepetores devem ser avaliados como potenciais alvos terapêuticos complementares.




Referências

Tamamoto-Mochizuki C, Crawford N, Eder JM, Gonzales AJ, Olivry T. Cytokine transcriptome profiling in acute experimental canine atopic dermatitis skin lesions after IL-31 inhibition with lokivetmab. Vet Dermatol. 2023


Comentarios


newsletter-dermatologia.png

Newsletter

Mais recentes

banner-lateral.png

Categorias

bottom of page