top of page
parceiros-dermaconecta.png

Seborreia canina: entenda as principais causas e tratamento


Introdução

A seborreia canina se caracteriza por um distúrbio na queratinização cutânea e na secreção do sebo. Essas alterações levam a um aumento na oleosidade e/ou descamação cutânea aumentada.


seborreia canina

Quais são as causas de seborreia em cães?

Normalmente a seborreia é uma consequência de uma outra enfermidade, o que chamamos de seborreia secundária. Essas são algumas doenças que podem ocassionar seborreia:


  •  Alergias (DAPP, Atopia, etc)

  • Infecções fúngicas (dermatite por malassezia, dermatofitose, etc)

  • Infecções bacterianas (piodermite, etc)

  • Desequilíbrios hormonais

  • Doenças autoimunes

  • Neoplasias

  • Distúrbios dietéticos

  • Dentre outros


Tipos de seborreia

Uma das classificações da seborreia, divide essa condição em três entidades clínicas:


Seborreia seca: caracterizada por um aumento no turnover epidérmico, resultando no acúmulo de escamas (popularmente conhecidas como "caspas") no corpo do animal.


Seborreia oleosa: caracterizada por uma produção excessiva de sebo pelas glândulas sebáceas da pele. Isso deixa a uma pele e os pelos com aspecto "engordurado", brilhante e com odor forte. Além disso, ocasionalmente podem ocorrer infeções fúngicas e bacterianas secundárias e a presença de comedões (pontos negros).


Seborreia mista: ocorre quando o animal apresenta tanto alterações da seborreia seca quanto da seborreia oleosa.


Os sinais podem ser generalizados ou localizados numa zona específica da pele.


Tratamento da seborreia canina


Tratar a causa de base: Um ponto fundamental é identificar e tratar a doença de base, haja vista que a grande maioria dos casos de seborreia são secundárias. Se a causa de base não for corrigida, o tratamento tende a não funcionar.


Tratar a seborreia em si: Além de tratar a causa de base (exemplo: alergia, sarnam etc) pode ser necessário o uso de produtos terapêuticos com ação queratolítica e/ou queratoplástica.


Xampus queratolíticos: são formulados para auxiliar na remoção e controle do excesso de queratina na pele. Eles contêm principios ativos que ajudam a suavizar e eliminar as células mortas e escamas acumuladas na superfície da pele. Exemplos de principios ativos queratolíticos: enxofre, ácido salicílico, alcatrão, sulfeto de selênio e peróxido de benzoíla.


Xampus queratoplásticos: ajudam a normalizar a queratinização e reduzem a formação de escamas. Alguns exemplos de principios ativos: alcatrão, enxofre, ácido salicílico e sulfeto de selênio.


Ácido salicílico: ácido salicílico é um agente queratolítico ou queratoplástico a depender da concentração. Comumente é associado ao enxofre pelo sinergismo terapêutico. Ele ajuda a remover o acúmulo de células mortas e escamas da pele, além de possuir atividade anti-inflamatória. A concentração comumente usada é de 3%.


Sulfeto de selênio: tem ação queratolítica e queratoplática, auxiliando na remoção das escamas, reduzindo a renovação epidérmica e ação “desengordurante". Além disso, tem ação antifúngica. Pode causar efeito rebote, ou seja, aumento na produção de sebo e irritação da pele. A concentração comumente usada é de 2,5%.


Peróxido de benzoíla: o peróxido de benzoíla ajuda a reduzir a inflamação e a oleosidade, além de promover a remoção de células mortas e a desobstrução dos folículos pilosos (ação de limpeza folicular). Além disso, é um ingrediente com propriedades antimicrobianas. Seu uso contínuo pode causar ressecamento excessivo. A concentração comumente usada é de 2,5 a 5%.


Hidradantes: os hidratantes desempenham um papel importante no tratamento da seborreia canina, ajudando a restaurar a hidratação adequada da pele e a melhorar a função de barreira cutânea. Eles podem ser utilizados em conjunto com outros tratamentos, como shampoos ou outras terapias tópicas. Os hidratantes/umectantes geralmente contêm ingredientes como óleos naturais, ceramidas, glicerina, fitoesfingosina, ureia etc. Além disso podem ter propriedades calmantes e anti-inflamatórias, ajudando a reduzir a irritação na pele.



Perguntas frequentes da internet


O que causa a seborreia canina?

As principais causas de seborreia canina são: doenças fúngicas, doenças parasitárias, má nutrição, doenças bacterianas, alergias, etc.


Qual remédio para seborreia de cachorro?

Pode-se utilizar xampus com ação queratolítica e/ou queratoplática como sulfeto de selênio, peróxido de benzoíla, ácido salicílico.


Qual o melhor shampoo para cachorro com seborreia?

Depende se a seborreia é classificada como seborreia seca ou seborreia oleosa. Nas seborreias secas costuma-se utilizar produtos para normalizar a queratinização e reduzem a formação de escamas. Exemplo: ácido salicílico.


Quais os sintomas de seborreia em cachorro?

Descamação cutânea ("caspas"), oleosidade excessiva, odor forte, hiperpigmentação, eritema (vermelhidão).


O que é seborreia seca em cachorro?

A seborreia seca é caracterizada por um acúmulo de escamas (popularmente conhecidas como "caspas") no corpo do animal.


O que fazer quando o cachorro tem seborreia?

É fundamental investigar e tratar a causa de base. Em seguida, pode ser necessário o uso de produtos terapêuticos com ação queratolítica e/ou queratoplástica.


Atenção: As informações fornecidas neste texto são de natureza informativa e não substituem a orientação e o diagnóstico de um médico veterinário qualificado. É fundamental que você consulte um profissional qualificado antes de iniciar qualquer tratamento ou intervenção terapêutica em seu animal de estimação. Priorize o bem-estar do seu animal e agende uma consulta com um médico veterinário qualificado. Ao buscar atendimento profissional, você estará proporcionando ao seu pet os cuidados adequados e garantindo sua saúde e qualidade de vida.


Sobre a autora

Dra Aline Santana é médica veterinária formada pela Universidade Federal de Viçosa, com residência em clínica médica de pequenos animais pela mesma instituição. Possui mestrado e doutorado em Ciências pelo Departamento de Clínica Médica da FMVZ/USP, com período de intercâmbio realizado no exterior (University of Minnesota, Estados Unidos). Desde 2012, Dra. Aline Santana é sócia da Sociedade Brasileira de Dermatologia Veterinária (SBDV). Durante o período de 2015 a 2021, atuou como diretora de mídias e colaboradora da SBDV.


Este texto é uma criação original e está protegido pela lei de direitos autorais. Todos os direitos estão reservados à autora, sendo proibida a reprodução, distribuição, exibição ou qualquer forma de uso sem a expressa autorização por escrito da autora. Qualquer uso não autorizado do conteúdo deste website constitui violação dos direitos autorais e estará sujeito a medidas legais. Caso você tenha interesse em utilizar este texto ou parte dele, por favor, entre em contato através do seguinte endereço de e-mail: dermaconecta@gmail.com

Comments


newsletter-dermatologia.png

Newsletter

Mais recentes

banner-lateral.png

Categorias

bottom of page