top of page
parceiros-dermaconecta.png

TSLP: um próximo alvo para o controle da dermatite atópica canina?

Atualizado: 2 de jun.

Citocinas e dermatite atópica canina

Algumas das citocinas da dermatite atópica canina são clássicas e muito bem documentadas na literatura: IL-31, IL-13, IL-4, dentre outras. Muito timidamente já se tem discutido nas publicações de dermatologia veterinária outras citocinas que estão envolvidas no processo patológico e que podem, inclusive, vir a se tornar um potencial alvo terapêutico.


Dentre essas "novas" citocinas se destaca a TSLP (Thymic Stromal Lymphopoietin) a qual é produzida pelos queracinócitos.


A verdade é que os queratinóticos estão longe de ser uma barreira física inerte.


Pesquisas atuais mostram que os queratinócitos são parte integrante de uma orquestra imunológica e tem uma participação ativa na resposta imune e na promoção da inflamação.


Dermatologia comparada

Segundo dados da dermatologia humana, a TSLP produzida pelos queratinóticos, desempenha um papel crucial na patogênese da dermatite atópica, influenciando várias populações de células do sistema imune.

dermatite atopica canina e TSLP
Crédito da imagem: Luo J, Zhu Z, Zhai Y, Zeng J, Li L, Wang D, Deng F, Chang B, Zhou J, Sun L. The Role of TSLP in Atopic Dermatitis: From Pathogenetic Molecule to Therapeutical Target. Mediators Inflamm. 2023

Outras descobertas relevantes sobre a TSLP em humanos:

  • Níveis mais elevados de TSLP em pacientes com DA (dermatite atópica) em comparação com indivíduos saudáveis.

  • Associação da TSLP com disbiose cutânea

  • A TSLP é expressa pela epiderme com disfunção da barreira


Dermatologia veterinária

De acordo com a Dra Rosanna Marsella (2021), citocinas como TSLP, IL-33 e IL-34 foram descritas em estudos recentes como possíveis biomarcadores, e mais pesquisas são necessárias para entender sua relevância para a população de cães atópicos. Ela acredita que, à medida que avançamos para uma abordagem mais direcionada no tratamento da dermatite atópica canina, é provável que mais biológicos voltados para essas citocinas se tornem disponíveis.


A penetração de alérgenos na barreira cutânea danificada estimula os queratinócitos, que por sua vez liberam citocinas como TSLP, IL-25 e IL-33. Citocinas como IL-33 e TSLP podem promover uma resposta do tipo Th2. Além disso, alguns mediadores liberados por queratinócitos, como TSLP e periostina, podem provocar prurido diretamente ao atuar sobre os nervos sensoriais. Isso é especialmente relevante em doenças crônicas, onde o aumento da densidade de fibras nervosas e a maior sensibilização periférica desempenham um papel importante e podem contribuir para uma resposta reduzida à terapia antipruriginosa.


Assim, os queratinócitos não são apenas uma barreira física inerte, mas também desempenham um papel crucial na interação com o sistema nervoso e as células imunológicas.


Perspectivas futuras

Seria então a TSLP um novo potencial alvo terapêutico para cães atópicos?


Participe da nossa comunidade

Quer ficar por dentro das novidades e discussões da dermatologia veterinária mundial? Participe da nossa Comunidade. Participação online e gratuita: saiba mais 




Referências

Luo J, Zhu Z, Zhai Y, Zeng J, Li L, Wang D, Deng F, Chang B, Zhou J, Sun L. The Role of TSLP in Atopic Dermatitis: From Pathogenetic Molecule to Therapeutical Target. Mediators Inflamm. 2023


Marsella R. Atopic Dermatitis in Domestic Animals: What Our Current Understanding Is and How This Applies to Clinical Practice. Vet Sci. 2021


Tamamoto-Mochizuki C, Crawford N, Eder JM, Gonzales AJ, Olivry T. Cytokine transcriptome profiling in acute experimental canine atopic dermatitis skin lesions after IL-31 inhibition with lokivetmab. Vet Dermatol. 2023


Sobre a autora Dra Aline Santana é médica veterinária formada pela Universidade Federal de Viçosa, com residência em clínica médica de pequenos animais pela mesma instituição. Possui mestrado e doutorado em Ciências pelo Departamento de Clínica Médica da FMVZ/USP, com período de intercâmbio realizado no exterior (University of Minnesota, Estados Unidos). Desde 2012, Dra. Aline Santana é sócia da Sociedade Brasileira de Dermatologia Veterinária (SBDV). Durante o período de 2015 a 2021, atuou como diretora de mídias e colaboradora da SBDV.


Atenção: Este texto é uma criação original e está protegido pela lei de direitos autorais. Todos os direitos estão reservados à autora, sendo proibida a reprodução, distribuição, exibição ou qualquer forma de uso sem a expressa autorização por escrito da autora. Qualquer uso não autorizado do conteúdo deste website constitui violação dos direitos autorais e estará sujeito a medidas legais.



Comments


newsletter-dermatologia.png

Newsletter

Mais recentes

banner-lateral.png

Categorias

bottom of page