top of page
parceiros-dermaconecta.png

A importância da dermatologia veterinaria: artigos e notícias

Atualizado: 7 de fev.

A dermatologia veterinária desempenha um papel fundamental na saúde e bem-estar dos animais de estimação. Essa especialidade se dedica ao estudo, diagnóstico e tratamento de doenças de pele em animais, incluindo cães, gatos e outros animais.


A dermatologia veterinária é uma das principais especialidades da clínica médica de cães e gatos. No Brasil, estima-se que as doenças de pele representam de 30 a 70% de todos os casos atendidos na clínica médica de pequenos animais.

Dermatologia veterinaria
Dermatologia veterinaria

A pele é o maior orgão do corpo

A pele é o maior órgão do corpo dos animais e desempenha funções vitais para a saúde e o equilíbrio geral do organismo. Além de ser uma barreira física contra lesões e infecções, a pele desempenha um papel fundamental na regulação da temperatura corporal, na proteção contra agentes externos prejudiciais e na participação em processos imunológicos. Qualquer problema de pele pode ter um impacto significativo na qualidade de vida do animal.


Doenças de pele e bem-estar animal

Estudos recentes têm demonstrado que as doenças de pele podem causar desconforto significativo nos animais, aumentando o nível de estresse e afetando negativamente o bem-estar geral. Isso destaca a importância das terapias dermatológicas não apenas no controle da doença em si, mas também no bem-estar e na qualidade de vida dos animais de estimação.



A pele como um espelho do organismo

Além disso, a pele muitas vezes reflete a saúde do organismo como um todo. Certas doenças de pele podem ser indicativas de condições subjacentes mais graves, como distúrbios hormonais, neoplásicos ou imunológicos. Um diagnóstico precoce e um tratamento eficaz dessas condições podem não apenas aliviar os sintomas cutâneos, mas também contribuir para a saúde geral do animal, melhorando sua qualidade de vida e até mesmo prolongando sua vida.


O que faz um profissional de dermatologia veterinária?

Os dermatologistas veterinários são profissionais altamente treinados e especializados no diagnóstico e tratamento de doenças de pele em animais. Eles possuem conhecimentos aprofundados sobre as diferentes condições cutâneas e são capazes de reconhecer os sinais e sintomas associados a essas doenças.


Ao realizar exames minuciosos da pele e utilizar testes diagnósticos apropriados, como raspados cutâneos, culturas de fungos, biópsias e testes alérgicos, eles podem determinar a causa subjacente da doença, permitindo um diagnóstico preciso e tratamento eficaz.


A atualização constante é uma parte essencial da prática da dermatologia veterinária. Os especialistas em dermatologia veterinária se mantêm informados sobre as pesquisas mais recentes e os avanços na área. Eles estão familiarizados com os tratamentos mais eficazes e inovadores disponíveis. Com base em seu conhecimento especializado, eles podem desenvolver planos de tratamento individualizados, levando em consideração as necessidades específicas de cada animal. Além disso, eles fornecem orientações aos proprietários de animais sobre o manejo contínuo das condições de pele de seus animais de estimação, visando o bem-estar a longo prazo.


A colaboração interdisciplinar é fundamental na dermatologia veterinária. Os dermatologistas veterinários trabalham em estreita colaboração com outros profissionais veterinários, como clínicos gerais, oncologistas veterinários, patologistas, microbiologistas e cirurgiões, para fornecer um atendimento abrangente aos animais de estimação. A troca de informações e o trabalho em equipe permitem uma abordagem integrada, proporcionando os melhores resultados para os animais.


Em resumo, os especialistas em dermatologia veterinária desempenham um papel crucial na identificação, diagnóstico e tratamento de doenças de pele em animais. Sua expertise, atualização constante e colaboração interdisciplinar garantem um cuidado abrangente e eficaz para os animais de estimação, visando a saúde e o bem-estar dermatológico a longo prazo.


Quanto custa uma consulta com dermatologista veterinário?

O valor de uma consulta com um dermatologista veterinário pode custar em média de R$ 200 a R$ 800. Esse valor varia conforme a experiência do profissional, estrutura da clínica ou hospital veterinário, localização etc.


Doenças de pele em cães e gatos

As doenças de pele em animais de estimação podem ser causadas por uma ampla variedade de fatores, como alergias, infecções fúngicas e bacterianas, parasitas, distúrbios hormonais, predisposições genéticas e até mesmo condições autoimunes. A identificação correta e o tratamento adequado dessas doenças são fundamentais para aliviar o desconforto e a dor dos animais e evitar complicações mais graves.


Quando você deve levar seu pet a um veterinário dermatologista?

Se o seu animal apresenta problemas de pele recorrentes ou persistentes, como:

  • prurido (coceira) intenso

  • eritema (vermelhidão)

  • descamação

  • perda de pelo

  • infecções cutâneas, etc.,


É recomendado consultar um dermatologista veterinário. Esses especialistas têm conhecimentos aprofundados para identificar a causa subjacente e propor um tratamento adequado. Se você notar quaisquer alterações na pele, pelos ou unhas do seu animal de estimação, ou se ele estiver apresentando sintomas dermatológicos persistentes, é sempre aconselhável consultar um especialista para um diagnóstico preciso e um plano de tratamento adequado.


Está procurando um veterinario dermatologista em SP? Agende sua consulta

O DermaConecta tem o prazer de indicar a clínica Dermeforpets. A clínica é especializada em atendimento dermatológico de cães e gatos.


O Derme for Pets fica lozalizado na Rua: Nazaré Paulista, n°100 no bairro da Vila Madalena, conta com três profissionais envolvidas que possuem mais de 20 anos de atuação na área. Além disso, possuem a certificação Fear Free (habilita os veterinários a atenderem os pacientes sem causar medo, fazendo com que a consulta seja uma boa experiência).


Confira alguns dos serviços de dermatologia veterinária

  • Minucioso serviço de Otologia com exame de otoscopia completo em modernos aparelhos

  • Testes alérgicos, elaboração de vacina alérgeno específica, melhoras em sintomas de coceira crônica

  • Exame físico completo com avaliação otoscópica e exames complementares

  • Exames parasitológico cutâneo e otológico, citologia, tricograma e exame direto para fungos

  • Colheita de exames (hemograma, perfil renal e hepático, glicemia, triglicérides, colesterol, urina, cultura e antibiograma, dosagens hormonais e exames de imagem)

  • Procedimentos cirúrgicos (biópsias, remoção de formações cutâneas, videotoscopia, lavagem ótica e cirurgias eletivas)

  • Imunização eventual de cães e gatos: protocolo para pacientes crônicos, em comum acordo com tutores e médicos veterinários


Equipe veterinária

Dra Ana Claudia Balda

Dra Marcia Sonoda

Dra Mary Otsuka Ikeda


Contato

Telefone de contato: (11) 3023-6160

Endereço: Rua: Nazaré Paulista, n°100 - Vila Madalena - São Paulo - SP


Está procurando por um veterinário que atenda dermatologia no Brasil?

Se você está buscando por especialistas em dermatologia veterinária, acesse o link da SBDV abaixo que você encontrará diversos profissionais que atendem dermatologia veterinária pelo Brasil. Busque de acordo com o estado e cidade.


Ferramenta buscando um dermatólogo: clique e acesse


O escritório da SBDV (Sociedade Brasileira de Dermatologia Veterinária) fica localizado no seguinte endereço:


Endereço: Rua Pereira Stefano, nº 114 – Cjto. 1415 - Saúde - São Paulo - SP 04144-070

Telefone de contato: (11) 5051-0908


Quer acessar conteudos especializados em dermatologia veterinária?

Acesse o blog DermaConecta. E assine gratuitamente nossa newsletter para ficar por dentro de todas novidades dermatológicas.


Quais são as doenças de pele de cães?

  • Alergias (dermatite atópica, alergia à pulgas, alergia alimentar)

  • Doenças fúngicas: criptococose, esporotricose, dermatite por Malassezia

  • Doenças bacterianas: piodermites


Dúvidas frequentes da internet


O que faz um veterinario dermatologista?

O dermatologista veterinário é um médico veterinário especializado no diagnóstico,tratamento e prevenção de doenças de pele e pelos em animais.


Quando devo procurar um dermatologista veterinário?

Você deve procurar um dermatologista veterinário se o seu animal apresentar sintomas como prurido (coceira), eritema (vermelhidão), queda excessiva de pelos ou quaisquer outras alterações na pele.


Qual exame detecta a dermatite canina?

Muitas dermatites tem o diagnóstico clínico, ou seja, através da avaliação do animalpelo veterinário. Porém, exames como raspado de pele, citologia, cultivo para fungos eoutros podem ser usados.


Como tratar fungo em cachorro?

De maneira geral, o tratamento envolve produtos antifungicos tópicos e/ou orais. Consulte um médico veterinário.


Quais são os tipos de fungos de cachorro?

Os principais fungos que causam doenças de pele em cachorros são Malassezia spp, Microsporum canis e Sporothrix spp.


Quais são os fungos que causam queda de pelos em gatos?

O principal fungo é o Microsporum canis que causa a dermatofitose felina. Porém, é importante lembrar que as doenças alérgicas também podem causar queda de pelos.


Doenças de pele em cães e gatos

Quais são os tipos de dermatite canina? Quais são as doenças de pele de cães e gatos? Confira agora as principais!

Dermatite atópica canina: A dermatite atópica é uma doença de pele crônica e alérgica que ocorre devido à sensibilidade a substâncias presentes no ambiente, como pólen, ácaros e outros alérgenos ambientais. Os cães com dermatite atópica geralmente apresentam prurido (coceira) intenso, vermelhidão e lesões na pele. A atopia é uma das principais doenças de pele em cães.

Otite externa: A otite externa é uma condição comum que afeta o canal auditivo externo e o pavilhão auricular dos cães. É uma doença inflamatória que pode ocorrer em até 5% a 20% dos cães. Essa condição é frequentemente causada por infecções bacterianas, fúngicas ou parasitárias, além de alergias, corpos estranhos ou até mesmo alterações anatômicas.

Dermatite Alérgica à Picada de Pulga (DAPP): A DAPP (Dermatite Alérgica à Picada de Pulgas) é uma reação alérgica que ocorre devido às picadas de pulgas em cães e gatos. Os animais alérgicos a pulgas podem apresentar sintomas como prurido (coceira) intenso, eritem (vermelhidão na pele), lesões e alopecia (perda de pelos). Surpreendentemente, uma única picada de pulga pode desencadear uma reação alérgica. Essa alergia é muito comum em regiões de clima quente, principalmente durante os meses de verão e outono, quando a atividade das pulgas é mais intensa. A saliva da pulga contém substâncias potencialmente alergênicas, que são injetadas na pele durante a picada. Isso desencadeia uma dermatite pápulo-pruriginosa disseminada, principalmente na região lombosacra.

Piodermite: A piodermite é a dermatopatia bacteriana mais comum em cães e geralmente surge como uma complicação de doenças subjacentes, tais como alergias (alergia alimentar, dermatite atópica, alergia a picadas de pulgas), doenças endócrinas (hipotiroidismo, hiperadrenocorticismo), doenças parasitárias (sarna sarcóptica, sarna demodécica), entre outras. Essa condição ocorre quando bactérias, principalmente do gênero Staphylococcus, se aproveitam de alterações na pele, como danos à barreira cutânea ou desequilíbrio do microbioma, e causam infecções. A presença dessas doenças de base torna a pele mais suscetível às infecções bacterianas.

Sarna (escabiose): A escabiose canina, também conhecida como sarna sarcóptica, é uma doença de pele altamente contagiosa causada pelo ácaro Sarcoptes scabiei. Essa condição afeta cães de todas as idades e raças, e é transmitida através do contato direto com animais infectados. Os principais sintomas da escabiose canina incluem prurido (coceira) intenso, vermelhidão, inflamação, perda de pelos e formação de crostas na pele. O prurido é geralmente mais intensa nas áreas afetadas, como orelhas, cotovelos e abdômen. Com o tempo, as lesões podem se multiplicar pelo corpo do cão quando o mesmo não é tratado. A escabiose canina pode levar a complicações graves, como infecções secundárias da pele devido ao ato de coçar e arranhar, resultando em lesões e crostas. Além disso, a coceira intensa e persistente pode levar o cão a a ter dificuldade para dormir e se alimentar adequadamente.

Sarna negra (demodiciose): A sarna negra, também conhecida como demodicose, é uma doença de pele causada pelo ácaro Demodex spp. Esse ácaro é naturalmente encontrado na pele de cães, mas pode se multiplicar excessivamente principalmente quando o sistema imunológico do animal está comprometido. A demodicose pode ser classificada em dois tipos: localizada e generalizada. Na forma localizada, pequenas áreas da pele são acometidas, geralmente ao redor da face e das patas. Os sintomas incluem perda de pelos, vermelhidão, prurido leve e descamação. Geralmente, a demodicose localizada afeta filhotes e cães jovens.

Sarna otodécica: A sarna otodécica é uma doença de pele comum em gatos, causada pelo ácaro Otodectes cynotis. Esses ácaros são parasitas que se alojam no canal auditivo dos felinos, alimentando-se de detritos e células da pele. A infestação por ácaros resulta em uma condição conhecida como sarna otodécica. Os sintomas da sarna otodécica em gatos incluem coceira intensa nas orelhas, sacudidas frequentes da cabeça, irritação, inflamação, acúmulo de cerúmen escuro e crostas no canal auditivo. Os gatos afetados podem arranhar ou esfregar as orelhas em objetos para aliviar a coceira, o que pode levar a feridas e infecções secundárias.

Fungos (criptococose): A criptococose é uma doença fúngica de distribuição mundial que acomete humanos e animais e é considerada a micose sistêmica mais comum em gatos. A infecção é causada pelo complexo de espécies Cryptococcus neoformans - Cryptococcus gattii que compreende vários tipos moleculares. O reservatório ambiental de C. neoformans é comumente associado à excreção de aves, enquanto os isolados ambientais de C. gattii são associados à madeira em extinção e eucaliptos.

Fungos (dermatofitose): A dermatofitose, também conhecida como "micose" ou "tinha", é uma infecção fúngica que afeta a pele, pelos e, às vezes, as unhas de cães e gatos. É uma doença contagiosa que pode ser transmitida entre animais e humanos, sendo causada por diferentes tipos de fungos dermatófitos, sendo os mais comuns o Microsporum canis, o Microsporum gypseum e o Trichophyton mentagrophytes.

Fungos (esporotricose): A esporotricose é uma doença causada pelo fungo Sporothrix spp, que pode acometer os gatos, cães e, ocasionalmente, ser transmitida aos seres humanos. Essa infecção fúngica é mais comum em regiões com clima quente e úmido, e pode ser adquirida através do contato com o solo, plantas, espinhos ou outros animais infectados. Os sintomas da esporotricose em gatos variam de acordo com a forma da doença. A forma cutânea é a mais comum e apresenta lesões na pele, geralmente começando como pequenos nódulos que se desenvolvem em úlceras ou lesões que não cicatrizam. Essas lesões podem se espalhar pelo corpo do gato, principalmente nas áreas mais próximas das patas e cabeça. Além disso, os gatos infectados podem apresentar perda de pelos ao redor das lesões, inchaço, dor, coceira e dificuldade em se alimentar.


Síndrome cutânea atópica felina: A síndrome cutânea atópica felina (FASS: feline atopic skin syndrome) é uma doença pruriginosa e inflamatória da pele. Essa síndrome é desencadeada por uma reação imunológica complexa e anormal induzida por alérgenos ambientais (como ácaros, pólen e fungos). Essa síndrome afeta cerca de 12 a 32% dos pacientes dermatológicos felinos. Tungíase (bicho de pé): Tungíase, também conhecida como bicho de pé, é uma infecção cutânea causada pelo Tunga penetrans, uma pequena pulgas. Essa condição é comum em regiões tropicais e subtropicais, especialmente em áreas rurais e regiões arenosas.


Busque orientação veterinária

Ao buscar orientação veterinária, você estará garantindo que seu animal receba um diagnóstico preciso e um plano de tratamento adequado. O médico veterinário tem o conhecimento e a experiência necessários para avaliar os sintomas, realizar exames clínicos, interpretar resultados e recomendar o tratamento mais adequado para seu animal de estimação.



Quais são os principais exames de pele de cães e gatos?

  • Raspado cutâneo

  • Citologia

  • Cultura fúngica

  • Cultura bacteriana

  • Otoscopia

  • Biópsia + Histopatológico


Citologia: Esse exame é principalmente utilizado para apoiar o diagnóstico das piodermites, malassezioses, nódulos cutâneos, etc.


Raspado de pele: esse exame consiste na raspagem da pele com uma lâmina de bisturi, podendo a raspagem ser superficial ou profunda, e investigação posterior em microscópio. Esse exame é principalmente utilizado para apoiar o diagnóstico da sarna negra (demodiciose) ou sarna vermelha (escabiose).


Culturas fúngicas e bacterianas: esses exames são realizados para identificar a presença de fungos ou bactérias em amostras colhidas de áreas específicas da pele ou condutos auditivos. A amostra é cultivada em meios de cultura apropriados, permitindo o crescimento e a identificação dos microorganismos presentes. Esse tipo de teste é frequentemente utilizado na dermatologia veterinária para diagnosticar infecções cutâneas.


Otoscopia veterinária: A otoscopia é um exame visual realizado no canal auditivo por meio de um instrumento chamado otoscópio. Esse exame é comumente utilizado na veterinária para avaliar problemas de ouvido em cães e gatos. O otoscópio permite que o veterinário examine a condição do canal auditivo, identifique possíveis inflamações, acúmulo de cerúmen, corpos estranhos ou outras anormalidades. A otoscopia é fundamental para o diagnóstico e tratamento de otites.


Sobre a autora  

Dra Aline Santana é médica veterinária formada pela Universidade Federal de Viçosa, com residência em clínica médica de pequenos animais pela mesma instituição. Possui mestrado e doutorado em Ciências pelo Departamento de Clínica Médica da FMVZ/USP, com período de intercâmbio realizado no exterior (University of Minnesota, Estados Unidos). Desde 2012, Dra. Aline Santana é sócia da Sociedade Brasileira de Dermatologia Veterinária (SBDV). Durante o período de 2015 a 2021, atuou como diretora de mídias e colaboradora da SBDV.


Atenção: Este texto é uma criação original e está protegido pela lei de direitos autorais. Todos os direitos estão reservados à autora, sendo proibida a reprodução, distribuição, exibição ou qualquer forma de uso sem a expressa autorização por escrito da autora. Qualquer uso não autorizado do conteúdo deste website constitui violação dos direitos autorais e estará sujeito a medidas legais.




Comments


newsletter-dermatologia.png

Newsletter

Mais recentes

banner-lateral.png

Categorias

bottom of page